Controle de acesso com tecnologia, design atrativo e preço competitivo

A Control ID está crescendo cada vez mais na área de controle de acesso e tem lançado diversas soluções com alta qualidade e preços competitivos. Para falar sobre o assunto, conversamos com Diego Santos, gerente comercial da Divisão de Controle de acesso da Control ID

Por Fernanda Ferreira

Revista Segurança Eletrônica: Como funciona a Control iD e o que a empresa oferece para o mercado de segurança?

Diego Santos: A Control ID é uma empresa de tecnologia que se especializou há mais de 13 anos na fabricação de controladores de acesso. Somos uma empresa que fabrica relógio de ponto, controle de acesso, catracas, automação comercial, soluções biométricas, de proximidades, entre outros. Oferecemos para o mercado produtos intuitivos, de fácil usabilidade e com design diferenciado, que chama a atenção de quem compra. Outro diferencial é nosso algoritmo de biometria, considerado pelo NIST como o algoritmo com maior acuracidade e menor taxa de falsa aceitação e falsa rejeição, tudo isso com recordes no tempo de autenticação, onde identificamos usuários 1:1 e 1:N em menos de meio segundo. Isso facilita o reconhecimento de dedos danificados por produtos químicos, idosos, entre várias outras variáveis.

Revista Segurança Eletrônica: E como funciona a política comercial da empresa?

Diego Santos: Atuamos como fabricantes dentro da cadeia e temos distribuidores em todo o Brasil e também por toda a América Latina, e os nossos distribuidores atendem os integradores e revendedores.

Revista Segurança Eletrônica: O que uma empresa precisa ter para ser um distribuidor Control ID?

Diego Santos: Precisa ser uma empresa que quer trazer para o cliente, para a revenda, uma solução que, primeiramente, atenda as demandas e anseios visuais e técnicos do produto – bonito, de qualidade e com custo diferenciado. Nossas soluções são atraentes, tecnológicas e com custo competitivo. Temos produtos high-end, que são soluções que concorrem com as marcas desse perfil, mas também temos preços e produtos para atingir o nicho low-end.

Além disso, entregamos uma linha completa de controle de acesso, não só o terminal, mas também a catraca, o torniquete, e tudo plug-in-play, prontos para instalação, basta um ponto de energia e de rede e você já terá a solução em forma funcional. Toda a linha possui software web embarcado, software no sistema servidor para fazer a gestão de vários equipamentos, entre outros. Nossos parceiros gostam destas facilidades e principalmente pelo poder de customização que nossa linha possui, entregamos tanto uma solução pronta como também customizada.

Um exemplo de customização aconteceu em um hospital com 320 portas em São Paulo. O projeto precisou ter integração com os sistemas de elevadores, quando o visitante se cadastra e coloca a biometria, a catraca identifica quem é a pessoa e para qual andar ela vai; a catraca “conversa” com a placa controladora do elevador, indica qual o elevador mais próximo e no display do elevador já aparece para qual o usuário deve se dirigir, dessa forma não há necessidade do visitante apertar nada. Fizemos toda essa personalização e integração em apenas 60 dias. A possibilidade de atender demandas específicas e a nossa política comercial são alguns dos pontos que atraem os distribuidores do mercado.

Revista Segurança Eletrônica: Dentro de tendências, o que vem para 2019?

Diego Santos: Acabamos de lançar catracas novas, como a linha BQC, em que o braço desarma quando há uma emergência de incêndio; lançamos a catraca balcão, que conta com um display de 7 polegadas touch screen que aparece a foto da pessoa na tela, com design arrojado e um custo diferenciado; também disponibilizamos torniquetes nacionais, totalmente controlados, prontos para instalação. Além disso, lançaremos novos produtos no segundo semestre deste ano, como um controlador biométrico lite – produto low-end de biometria, pequeno, e com uma versão IP65 para ser instalado em ambientes externos –, e uma linha facial. Vamos sair da biometria somente por digital e partiremos para a linha facial.

Revista Segurança Eletrônica: Quais são as principais verticais que vocês atendem?

Diego Santos: Atendemos desde uma portaria virtual, que chamamos de low-end, ou um instalador que aplica nossas soluções dentro de condomínios, até grandes integradores nacionais e internacionais. Temos produtos para cada perfil de cliente e para cada mercado.

Revista Segurança Eletrônica: Gostaria de deixar um recado para quem quer conhecer a Control ID?

Diego Santos: Convidamos os profissionais a conhecer e testar os nossos produtos. Às vezes ficamos apenas com uma marca na cabeça e não nos abrimos para conhecer novas empresas, por isso, se permita conhecer a Control ID. Se quiserem conhecer a nossa estrutura e testar nossos produtos, estamos abertos para recebê-los. Também marcamos presença nos principais eventos do mercado de segurança, como Exposec, ISC Brasil e nos Road Show da Revista Segurança Eletrônica.

Fonte: Revista Segurança Eletrônica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *