Intelbras lança monitoramento de imagens por QR Code


Noticenter – 06/05/2016

Durante a Exposec 2016, Feira Internacional de Segurança, que ocorre entre 10 e 12 de maio, em São Paulo, a Intelbras irá lançar uma solução que pretende facilitar a conficuração dos sistemas de CFTV.

O Intelbras Cloud é um serviço gratuito que permite aos usuários acesso às imagens das câmeras registradas por meio de um QR Code.

De maneira rápida e fácil, a ferramenta possibilita total gerenciamento das imagens dos gravadores, sendo que os usuários poderão monitorar residências ou estabelecimentos comerciais por smartphones, tablets ou por meio da internet ou da rede local.

O produto elimina a necessidade de configuração do roteador e permite ainda que o usuário visualize até 16 câmeras simultaneamente e pré-visualize até 256.

O acesso pelo smartphone é feito com o iSIC 6, app próprio da Intelbras, disponível na Google Play e na Apple Store, que faz a integração com o sistema de CFTV.

Com o aplicativo instalado, assim que o usuário fizer a leitura do QR Code presente no DVR ou NVR, o sistema o direcionará à base onde as imagens estão disponíveis.

Principais lançamentos

A Intelbras comemorou seu 40º aniversário em março de 2016 e celebrou, no mês seguinte, a venda de um milhão de DVRs.

O bom resultado conquistado se deve ao fato da empresa ser pioneira e principal responsável pela migração analógica de baixa resolução para a alta com o lançamento de câmeras HD com transmissão pelo cabo coaxial, tecnologia que foi muito bem aceita no mercado de CFTV.

A principal novidade da companhia na feira é a evolução dos gravadores. A partir de agora, todos os DVRs da Intelbras aceitam câmeras 1080p (Full HD), migrando a tecnologia para resoluções ainda maiores.

O grande lançamento da Intelbras a ser apresentado na Exposec é o gravador digital de vídeo tríbrido da série 1000, de segunda geração, com quatro, oito ou 16 canais de vídeo e compatível com as tecnologias HDCVI, analógica e IP.

O equipamento visualiza as imagens em 1080p e grava em 1080N, além de oferecer o modo NVR, que transforma todos os canais analógicos em IP. Essa nova geração é uma evolução da série 1000, já conhecida no mercado, que suportava somente câmeras com resolução até 720p.

Outro destaque é o HDCVI 3132M, gravador de vídeo tríbrido da série 3000, que possui 32 canais e é compatível com tecnologias HDCVI, analógica e IP.

O produto tem capacidade para até quatro HDs, contém 16 entradas e seis saídas de alarme e oferece gravação de imagens em 1080p (Full HD). Além disso, possui a função autosense com tecnologia analógica que, de forma prática, identifica se a câmera é analógica ou HDCVI.

Sobre a Intelbras

A Intelbras S/A, Indústria de Telecomunicação Eletrônica é uma empresa 100% brasileira, desenvolvedora de equipamentos e soluções tecnológicas de Segurança Eletrônica, Telecom e Redes.

Fundada em 1976, seus produtos e soluções integradas atendem aos mercados de consumo, residencial, condominial e corporativo. Tem cinco fábricas, duas em São José (matriz e filial) e Palhoça, Santa Rita do Sapucaí (MG) e Manaus (AM).

É líder nacional em gerenciamento de imagem, em centrais condominiais, na fabricação de produtos de segurança eletrônica, em switches para pequenas e médias empresas e em telefonia.

Possui um dos maiores centros de pesquisa e desenvolvimento (P&D) privado da América Latina, além de uma das maiores redes de assistência técnica no mercado brasileiro e importantes certificações, como a ISO 14001 e a ISO 9001.

A Intelbras se destaca como uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, conforme pesquisas das revistas Exame, Você S/A, Época e Amanhã. Nos últimos dois anos adquiriu a Automatiza, controle de acesso, e a Engesul, prevenção de incêndio e iluminação de emergência, além de firmar parceria com a canadense Genetec para o desenvolvimento de soluções de gerenciamento de sistemas de CFTV, com integração dos hardwares Intelbras com o software Genetec, permitindo uma instalação mista com sistemas analógico, HDCVI e IP, dimensionados para médias e pequenas empresas.

Usuários poderão monitorar residências ou estabelecimentos comerciais por smartphones, tablets ou por meio da internet ou da rede local (Foto: Divulgação)

Clique aqui para ler a noticia direto da fonte.


Veja também...