Soluções para garantir a segurança nas cidades estarão na Exposec 2019

Tecnologias como a Inteligência Artificial se tornaram aliadas no combate à violência nos centros urbanos

São Paulo, fevereiro de 2019 – Nem sempre é possível evitar ser vítima da violência nas cidades, mas algumas atitudes podem contribuir para aumentar a proteção das pessoas, dificultando a ação de criminosos e pessoas mal intencionadas. Para apresentar soluções e novas tecnologias para a segurança pessoal e do patrimônio, a 22ª Exposec – Feira Internacional de Segurança reunirá, em maio, no São Paulo Expo, fabricantes do setor no Brasil e no exterior, além de especialistas reconhecidos internacionalmente.

Organizada pela Cipa Fiera Milano e realizada pela Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), a Exposec, reunirá 800 marcas expositoras, para apresentar atualizações de produtos e serviços nos segmentos de Segurança Eletrônica, Privada, Pessoal, Pública, Patrimonial e Empresarial.

E existe motivo para a preocupação com a segurança no Brasil. A edição 2018 do Atlas da Violência, produzido pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, aponta que, em dez anos, 553 mil pessoas foram vítimas da violência urbana, ou seja, 153 homicídios por dia, sendo que 71,1% foram mortas por armas de fogo. A realidade é ainda mais impactante na comparação entre os estados, conforme o estudo. Em alguns deles, o crescimento na taxa de homicídios acende um alerta local: Rio Grande do Norte (256,9%), Maranhão (121%), Acre (93,2%) e Rio Grande do Sul (58,8%).

Alternativa está na iniciativa privada

Para Rafael Danzi, gerente de Operações da Moni Software, expositora da Exposec, “Infelizmente a proteção oferecida pelo estado é limitada”. “A ação de pessoas mal-intencionadas é potencializada com a impunidade, portanto, a segurança privada se consolida como uma alternativa para reduzir os problemas relacionados à violência urbana”, analisa.

O principal caminho para se defender da violência urbana, segundo Danzi, parte do indivíduo ter um comportamento voltado à segurança, mudanças na rotina e ações no dia-a-dia reduzem drasticamente a margem para ação de quem coloca a nossa liberdade em cheque. “Naturalmente, as pessoas ainda não têm essa predisposição, cabe às empresas que desenvolvem projetos de segurança para orientar os clientes a agirem seguindo esse caminho. Uma empresa de segurança deve, antes de qualquer coisa, conduzir o cliente a enxergar as situações de risco com nossa ótica. A partir disso, o consumo de soluções e projetos de segurança será ampliado, questionamentos sobre os produtos e serviços serão diminuídos, pois haverá uma compreensão maior do que está sendo consumido”, afirma o executivo.

Para Jefferson Timo,responsável por projetos Cidades Seguras da Hikvision Brasil, que também estará na Exposec, a necessidade de segurança em uma cidade demanda grande planejamento no projeto e ampla diversidade de modelos de câmeras e equipamentos. “Fazer monitoramento ininterrupto em áreas consideradas de alto e médio risco e em localidades estratégicas, alinhando recursos extremamente avançados, exige uma  infraestrutura robusta”.

Timo lembra que tecnologias de ponta como o reconhecimento facial estão mais acessíveis. “Esta tecnologia já existe há algum tempo e era muito cara. Além disso, dependia de vários fatores que limitavam o seu uso como ambiente, luminosidade. Hoje temos a Hikvision Dylan que, independentemente se o ambiente é aberto ou fechado, traz uma grande vantagem ao cliente. Temos câmera com essa tecnologia embarcada que está instalada, por exemplo, no Shopping Rio Sul, no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro.

O especialista lembra que a demanda é muito grande, pois os governos estão a procura de tecnologias de segurança. Ainda há controvérsia a respeito da identificação facial porque tem gente que acredita ser para monitorar todo mundo. Na verdade não é isso. Facial trabalha em cima de banco de dados que o cliente indicar. Pode ser, por exemplo, pessoas procuradas, ou alguma coisa fora da criminalidade como pessoas perdidas. Também pode ser para controle de entrada em um órgão do governo ou alguma empresa”.

IA é uma aliada

Roger Archeti, gerente nacional de Canais de Varejo da Hikvision, empresa líder mundial em segurança eletrônica, lembra que os sistemas de monitoramento eletrônico em casas e condomínios são de grande importância para o cidadão e seu patrimônio. “Hoje trabalhamos com os mais diversos produtos e serviços na área de segurança, inclusive com a Inteligência Artificial (IA), reconhecimento facial, identificador de placas de veículos, alarmes, vídeos porteiros, que auxiliam as pessoas no monitoramento e na identificação de pessoas mal intencionadas”.

Já Danzi entende que quanto mais o nosso mercado se especializar em entregar projetos de segurança eficientes e transmitir isso aos consumidores, maior será a proteção do mercado em relação à essência dos nossos serviços. “Portanto, as empresas que conectam o mercado de segurança com o público final devem se especializar em montar os projetos de segurança englobando todo o contexto de riscos identificados, não somente a entrega e instalação de produtos tecnológicos como câmeras e alarmes. A tecnologia será um caminho para se alcançar isso e os negócios virão com maior estabilidade”.

Serviço:

Exposec – 22ª Feira Internacional de Segurança

Data: 21 a 23 de maio de 2019

Horário: 13h às 20h

Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – São Paulo/SP

www.exposec.com.br

Sobre a Cipa Fiera Milano

A Cipa Fiera Milano, filial brasileira da Fiera Milano, um dos maiores players de feiras e congressos do mundo que a cada ano atraem aproximadamente 30 mil expositores e mais de cinco milhões de visitantes, tornou-se sócio majoritário da Cipa do Brasil em 2011, dando origem à Cipa Fiera Milano. No Brasil, são realizadas nove feiras que representam os mais diversos segmentos da economia, como segurança, energias limpas e sustentáveis, tubos e conexões, cabos e fios, saúde no trabalho, tratamento de superfícies, esquadrias, tecnologias em reabilitação, inclusão e acessibilidade, entre outras. Entre as principais marcas do portfólio estão Exposec, Fisp, Fesqua, Ebrats, Ecoenergy e Reatech.

Informações para a imprensa:

2PRÓ Comunicação

Email equipe: fieramilano@2pro.com.br

Teresa Silva – (11) 3030-9463

Guilherme Kamio – (11) 3030-9403

Renê Gardim – (11) 3030-9422

Myrian Vallone – (11) 3030-9404

www.2pro.com.br